sábado, abril 10, 2010

Entre linhas!

.
I
O mar calmo, sem ondas, sem quebras. O sal continua a arder os olhos, mas a boca já se acostumou com o gosto. A transparência da água permite ver os pés afundarem suavemente na areia. Imagem distorcida assim como os pensamentos. Ambos afundam! Enquanto os olhos vermelhos vagam pelo horizonte, os pés, cada vez mais, são engolidos. É fim de tarde. Ao longe, o resfriar do sol na água morna – sem ondas; os pensamentos também. Mornos!
.
.
II
Aqui, só os corredores com luzes apagadas
E o silêncio em caixas mofadas.
Faltam ventos e novos lugares!
.
.
[renato ribeiro]

6 comentários:

Walmir disse...

belas imagens, mano.
a percepção da vida cabe bem nos poemas.
paz e bom humor
walmir.carvalho.zip.net

Carlos Renatto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Renatto disse...

Calmaria... são nestes momentos que nos preparamos para grandes tempestades... grandes momentos... e o mar sempre a nos representar tão bem... seja calmo, seja amargo, seja doce!
Abraços!

Mateus Bianchim disse...

Renato, caixa com muito mofo voa! Experimente.

Adélia Carvalho disse...

Dizer tanto em tão poucas linhas é um dom admirável.
Inspirou-me calmarias, querido!!!
Abraços.

kevin disse...

Mata Mblere

Moncler Jackets For Men

Jackets For Men

Moncler Outlet Platine